Arquivo da categoria: ALUMNI

Visita de estudo do Curso Som e Imagem – 5/12/17 –

Mostra de Filmes dos alunos do Curso Som e Imagem na Cinemateca e visita a Feira Cine Vídeo Expo na Lusófona. Actividade apoiada pelo ICA.

Anúncios

Trabalho de serigrafia das alunas Erasmus Theresa Fechler, Janina Hellimig e Lina Reiser (Alemanha); Austra Apsite (Letónia) patentes na Exposição coletiva sobre a Europa

Exposição patente no Espaço Público Europeu entre 30 de outubro e 23 de novembro de 2017.
Trabalhos desenvolvidos no Workshop de serigrafia “ Between two Cities” orientado pela Técnica Superior Vera Gonçalves da ESAD.CR

ESAD.CR: 2017 Diálogos – Palestra a Ciência e a Arte, Olga Pombo e Carlos Fiolhais. Fundação Calouste Gulbenkian. 24/10/17

Olga Pombo, Ciência e arte: proximidades e diferenças

Tratar-se-á de assinalar algumas similaridades e diferenças entre ciência e Arte. Se sabemos que sempre houve uma profunda relação entre ciência e arte, se somos capazes de identificar alguns génios do passado que, ao mesmo tempo, foram esplendorosos em ciência e em arte, se estamos conscientes de que a ciência teve sempre um grande impacto na produção artística e, inversamente, que muitos artistas tomaram – e tomam ainda hoje – os desenvolvimentos científicos como base e inspiração para o seu trabalho, a verdade é que, para lá dessas proximidades, ciência e arte exibem as maiores diferenças. Procuraremos interrogar e dar alguns exemplos dessas proximidades e dessas diferenças.

Carlos Fiolhais, A IMAGINAÇÂO NA CIÊNCIA E NA ARTE

Foi o físico Albert Einstein quem disse que entre imaginação e conhecimento preferia o primeiro. Explicou: “O conhecimento é limitado. A imaginação dá a volta ao mundo.” Discutirá as relações entre ciência e arte, examinando papel da imaginação nas duas actividades humanas e enfatizando os critérios estéticos na descoberta científica. Como um exemplo desse papel e desses critérios, referirá as teorias da relatividade restrita e geral formuladas por Einstein respectivamente em 1905 e 1915 em paralelo ou quase com a aparição do cubismo em 1907 (Picasso e Braque) e do dadaísmo em 1916 (Tzara, Ball e Arp ).